ESTÉTICO

LASER FACIAL

O termo Laser corresponde à sigla inglesa para Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation. Na prática, é uma tecnologia que produz radiação eletromagnética utilizada com diversas finalidades. Na Dermatologia, esta forma de energia atinge determinado “alvo” na pele promovendo sua modificação física, química ou biológica. Os “alvos” podem ser um pigmento do próprio organismo como a melanina (presente nas manchas de sol), a tinta de uma de tatuagem ou até mesmo a água, como acontece com os lasers fracionados que estimulam a produção de colágeno novo por meio do aumento de temperatura.

Atualmente os lasers são amplamente utilizados nos tratamentos dermatológicos. As suas principais indicações são:

  • Melanoses solares:são manchas escuras, arredondadas, localizadas normalmente em áreas expostas ao sol (mãos, antebraços, face e colo) que podem ser tratadas com Luz Intensa Pulsada ou com uma variedade de lasers ablativos (causam pequenas lesões na pele) ou não ablativos.

  • Melasma:são manchas escuras, geralmente na face, mais frequente nas mulheres e relacionadas a fatores genéticos, hormonais (gravidez e uso de anticoncepcionais, por exemplo) e ambientais (exposição solar desprotegida). Nestes casos, apenas alguns tipos de lasers podem ser utilizados com o objetivo de controlar o problema. O melasma tem evolução recorrente e o tratamento deve ser contínuo, sempre associado ao uso regular de cremes clareadores e filtro solar.

  • Pelos:embora os pelos escuros e grossos sejam os que melhor respondem ao tratamento, atualmente a grande variedade de tecnologias disponíveis permite o tratamento de todos os tipos de pelo (exceto os brancos) em todos os tipos de pele (inclusive negra). 

  • Lesões vasculares:“vasinhos” na face, colo e pernas podem ser tratados efetivamente com lasers ou luz intensa pulsada. Além dessas lesões menores, outras maiores como os hemangiomas e as manchas “vinho do porto” também podem ser tratadas com estas tecnologias.

  • Rejuvenescimento:luz intensa pulsada, lasers ablativos (laser fracionado de CO2, por exemplo) e não ablativos, e outras tecnologias podem ser utilizadas para melhorar rugas e flacidez da pele na face, pescoço, colo, braços, mãos e pernas. Estas tecnologias também podem ser combinadas para que melhores resultados sejam obtidos.

  • Estrias:tanto as estrias “vermelhas” quanto as “brancas” podem ser melhoradas com o uso dos lasers, principalmente os fracionados ablativos e não ablativos. 

 

Atualmente, o uso dos lasers e de outras tecnologias relacionadas é fundamental para muitos tratamentos dermatológicos. Técnicas cientificamente comprovadas, aparelhos aprovados pela Anvisa e a experiência do profissional que irá executá-los são pontos importantes que devem ser avaliados quando desejamos nos submeter a eles. 

 

LASER ACROMA

A laser ACROMA QS, é utilizado para tratamento de melasma, fechar poros, controlar oleosidade, remover tatuagens, melhorar o tônus da pele, dentre outros beneficios. É uma excelente opção em tecnologia para o  tratamento de lesões em todos os tipos de pele, atuando com eficácia e segurança clinicamente comprovados mesmo em fototipos mais elevados (pele morena e negra). As sessões são indolores e com quase nenhum efeito colateral. 

Com um leque de indicações amplo, é a melhor opção para melasma resistentes ao uso de cosmecêuticos e loções tópicas. cujas sessões são indolores e com quase nenhum efeito colateral. Aprovado pelo FDA, a tecnologia utilizada no Acroma utiliza um laser de altíssima energia e velocidade super rápida que atua diretamente nas células produtoras de pigmento, diminuindo sua atividade e levando a quebra do pigmento, promovendo um clareamento progressivo do melasma.

 

INDICAÇÕES NA DERMATOLOGIA

  •  Melasma

  • Olheiras

  • Laser toning (uniformização, estimulo de colágeno, realce do tônus, brilho e viço)

  • Redução de poros e cravos 

  • Manchas solares

  • Efélides (sardas)

  • Redução da pigmentação na dermatite ocre (manchas escuras nas pernas pela insuficiência venosa)

  • Hipercromia pos inflamatória (manchas após outras doenças de pele, como as que ocorrem após acne e foliculites)

A aplicação é indolor. O número de sessões necessárias depende da área tratada e da indicação de cada paciente, sendo que no melasma pela cronicidade e dificuldade de tratar a mancha estimamos uma média de 6 sessoes. Após aplicação o paciente pode sentir sensação de calor e leve vermelhidão na pele, podendo retornar imediatamente as atividades cotidianas. Não deve, em hipótese alguma, expor a área tratada ao sol nos primeiros cinco a sete dias. Após este período, deve evitar o sol e fazer uso de protetor solar rotineiramente. Os resultados do laser Acroma são observados após 15 dias e melhoram gradativamente, durante todo o tratamento.

black peel 2.jpg