ESTÉTICO

MANCHAS E SARDAS

As manchas são alterações na pele decorrentes de anormalidades em sua pigmentação, podendo surgir por motivos variados que vão desde a genética até alterações hormonais e hábitos de vida, como a exposição solar sem proteção. Existem diferentes tipos de manchas que afetam a pele e você pode identificá-las por meio de suas características específicas com orientação do seu dermatologista.

Conheça todos os tipos de manchas que existem

- Melanoses ou manchas senis: são escuras, arredondadas e surgem com o passar dos anos no corpo devido a exposição prolongada ao sol. Essas manchas nos mostram o histórico de exposição solar ao longo da vida;

- Efélides ou sardas: manifestam-se na face de crianças ou jovens de pele, geralmente, muito clara, após exposição em excesso ao sol;

- Melasmas: normalmente surgem após a gravidez, uso de pílula anticoncepcional ou exposição ao sol, e acontece com maior probabilidade na região das maçãs do rosto, buço e testa. Pode aparecer em outros locais, como colo e braços, mas em casos mais raros. Em geral, surge pela combinação da gestação ou uso de pílula com a exposição solar;

- Manchas de pós-acne: aparecem depois do processo inflamatório da acne. No início, são manchas avermelhadas que podem se tornar amarronzadas;

- Ceratose seborreica: são lesões ásperas, escuras ou esbranquiçadas. Podem ocorrer na face, couro cabeludo, membros e tórax. Muitos pacientes confundem o problema com verrugas, porém esse quadro é benigno e só traz incômodo estético.

É possível evitar as manchas com alguns cuidados diários. Se sua pele tiver tendência a manchar com facilidade o cuidado deve ser redobrado. A exposição solar é uma das maiores causadoras de manchas na pele, por isso, o uso do protetor é fundamental. A radiação UV penetra profundamente na pele, ocasionando pintas, sardas, manchas a curto ou longo prazo. Além disso, a luz visível, vinda das lâmpadas artificiais, do computador e da televisão, por exemplo, também podem danificar a pele, causando manchas. Desta forma, a proteção solar é necessária, mesmo em ambientes fechados.

Se você não conseguiu evitar que uma mancha surgisse na sua pele, não desespere! Para esse problema existem várias soluções, mas tudo vai depender das características dessa marca e onde ela está localizada. Dentre as opções de tratamento estão os produtos clareadores prescritos pelo Dermatologista, que podem ser à base de ácido tranexâmico, ácido retinoico, ácido glicólico, ácido kójico, nicotinamida, a vitamina C, dentre vários outros. Além disso, alguns procedimentos também são benéficos”, citou.

 

Conheça o tratamento adequado para cada tipo de mancha:

Melanoses ou manchas senis: a primeira opção para o caso é a luz intensa pulsada, pois proporciona ótimos resultados. Também podem ser indicados o laser de CO2, peelings e a crioterapia;

Efélides ou sardas: além da luz intensa pulsada, também com resultados muito favoráveis, o peeling superficial é uma alternativa;

Melasma: mais resistente, o quadro possui respostas variáveis aos tratamentos. Atualmente, os tratamentos sugeridos são: peeling superficial, laser Q-switched (acroma) e microagulhamento.

Cada mancha requer tratamentos específicos e devem ser avaliadas em consulta médica. O tratamento é conjunto, significa que precisa de uma somatória de esforços para ocorrer o clareamento gradativo das manchas.

 

A pele tem memória, e as manchas podem voltar e os danos solares são cumulativos. Por isso, mesmo depois de tratar as manchas é necessário fazer a manutenção do tratamento.

MANCHAS 2.jpg
MANCHAS 4.jpg
MANCHAS 3.jpg
MANCHAS 1.jpg