CAPILAR

LASER CAPILAR

Atualmente, um tratamento complementar que vem sendo utilizado para tratar alopecia E/OU queda capilar é o uso do laser de baixa potência (low level laser therapy), também conhecido como fotomodulação, bioestimulação ou fototerapia capilar. 

Os tratamentos estéticos para a alopecia, em sua maioria, estão relacionados aos danos teciduais (microagulhamento ou mesoterapia), processos inflamatórios e regeneração tecidual. Nesse contexto, a luz é capaz de interagir e acelerar esses processos de forma segura em todos os procedimentos minimamente invasivos, potencializando o tratamento de crescimento capilar (KEDE & SABATOVICH, 2004). 

Em 1967 foi realizado o primeiro estudo envolvendo a uso do laser na bioestimulação. O médico Endre Mester quis testar se a radiação do laser causaria câncer em ratos. Os roedores tiveram o pelo das costas raspado e foram divididos em dois grupos, usando o laser rubi em baixa potência somente em um grupo, durante 11 semanas. Os animais não desenvolveram câncer e, para a surpresa de do médico, o pelo dos ratos tratados com laser cresceu muito mais rapidamente que do outro grupo (RIVITTI, 2007). 

EFEITOS DO LASER:

  • VASODILATAÇÃO, levando mais nutrientes ao folículo

  • MELHORA DA OXIGENAÇÃO

  • PROLONGA A FASE DE CRESCIMENTO

  • EFEITO ANTIOXIDANTE

  • EFEITO ANTIINFLAMATÓRIO

  • AUXILIA NO TRATAMENTO DAS DERMATITES DO COURO CABELUDO, EM ESPECIAL A DERMATITE SEBORREICA.

 

A absorção de fótons pelas moléculas resulta em estados eletricamnte excitados e, consequentemente, pode levar à aceleração de reações de transferência de elétrons. O aumento do transporte de elétrons necessariamente leva a um aumento na síntese de ATP (GARCIA, 2015). 

Padilha e colaboradores (2010) descrevem que os principais efeitos da luz vermelha são: aumento da síntese de ATP, estímulo a liberação de óxido nítrico (um excelente vasodilatador periférico) e estímulo a regeneração tecidual. Consequentemente, há um aumento da concentração de mastócitos, aumento do tônus e resistência capilar, estímulo para que as células do folículo piloso cresçam, além da melhora da oleosidade e hidratação, resultando na melhora da queda de cabelo e tratamento da alopecia. 

Manoel e colaboradores (2014) afirmam que a luz azul e âmbar também apresentam importantes efeitos no tratamento da alopecia. A luz azul ativa a queratina do fio do cabelo e do couro cabeludo, fortalecendo o bulbo capilar, além de promover a hidratação do couro cabeludo. Já a luz âmbar estimula o colágeno e a elastina, aumentando a espessura e adesão do fio de cabelo e evitando sua queda. 

Em suma, pode-se afirmar que o laser é uma importante ferramenta no tratamento da alopecia, desde que combinada às outras opções e após o diagnóstico médico das causas de queda capilar e alopecias. 

led capilar 1.jpg
led capilar.jpg