ESTÉTICO

CELULITE

Celulite é o nome popular da lipodistrofia ginoide, que nada mais é que o depósito de gordura sob a pele. Ela se caracteriza pelo aspecto ondulado da epiderme, tipo “casca de laranja”, em algumas áreas do corpo. A celulite é um desequilíbrio de liquidos, vasos e gordura e se manifesta, principalmente na mulher, modificando a estrutura da pele, principalmente nas regiões dos glúteos e a face posterior das coxas.

 

Tratar a celulite é sempre um grande desafio. Infelizmente, esse mal atinge cerca de 95% das mulheres após a puberdade, de todas as etnias, embora seja mais comum entre as de pele branca. Além do problema estético, pois a aparência da celulite é desagradável, há a questão da saúde, uma vez que pode haver dor local, formação de caroços e piora na circulação e irrigação do tecido acometido.

 

A celulite é dividida em 4 estágios, de acordo com a gravidade:

  • Grau I: assintomático, sem lesões, tem história familiar. Ocorrem alterações ao nível das células adiposas, observadas somente ao microscópio.

  • Grau II: as alterações são visíveis ao contrair a musculatura ou comprimir a pele.

  • Grau III: são observadas ondulações, conferindo à pele aspecto em “casca de laranja” e pode ser dolorosa.

  • Grau IV: além das alterações vistas no grau III, ocorrem nódulos visíveis, dolorosos, grande alteração do relevo da pele, podendo ocorrer aderência aos planos profundos.

 

As causas são variadas:  hereditariedade, problemas circulatórios, fatores hormonais (sendo assim o uso de medicamentos com hormônios, como anticoncepcionais, podem desencadear ou agravar o quadro), má alimentação, baixa ingestão de líquidos, sedentarismo e tabagismo.

 

O tratamento deve ser encarado como uma mudança no estilo de vida, alimentação e exercícios físicos.

  • Intradermoterapia (Injeção intradérmica de substâncias): são diversos medicamentos, injetados na região da celulite, para melhorar a circulação local, reduzir o edema, dar firmeza a pele e aumentar a quebra de gordura.

  • Acido poli-l-lactico: estimula a produção de colágeno, enrijecendo a pele na região tratada, melhora a aparência rugosa e preenchendo algumas “covinhas”

  • Ultrassom microfocado: aparelho que produz um grande aquecimento na área tratada, levando ao estímulo de um novo colágeno e, consequentemente, ao enrijecimento da pele, melhorando o aspecto em “casca de laranja”

  • Subincisão: pequena cirurgia na qual descola a pele, usando uma agulha especial, reduzindo a profundidade de algumas “covinhas”

  • Diversos aparelhos de destruição de gordura

  • Cremes: sem comprovação cientifica de melhora. São usadas várias substâncias na intenção de ativar a quebra de gordura e melhorar a circulação sanguínea local.

  • Drenagem linfática: técnica usada para evitar e tratar a retenção líquida, que muitas vezes está associada a celulite.

 

Em geral, são propostas associações desses tratamentos com exercícios físicos e dieta adequada. É preciso ressaltar que nenhum tratamento para celulite e flacidez funciona sem alterações nos hábitos alimentares e no modo de vida. É preciso reduzir o consumo de açúcar e gorduras, tomar muita água e praticar exercícios físicos, como os aeróbicos, que ajudam na redução da gordura corporal, ou a musculação, que auxilia para a firmeza para a pele. 

A resultado é variável e vai depender do grau da celulite e da mudança dos hábitos de vida.

celulite.jpg
celulite .jpg